INSS; aposentadoria

Revisão Vida Toda Do INSS: Aposentadoria Pode Ser Maior Em 6 Vezes Dessa Maneira

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) fez o julgamento a favor do tema 999, que é conhecido como “revisão da vida toda” do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Dessa forma, o aposentado poderá receber, de acordo com avaliação realizadas por especialistas em direito previdenciário, o valor da aposentadoria até seis vezes maior que o anterior.

A correção do valor, ou seja, o valor que pode ser até seis vezes maior, consiste em um pedido que deve ser realizado a Previdência para realizar um recálculo da média mensal levando em conta todos os salários do trabalhador, inclusive os salários anteriores ao ano de 1994.

O INSS calculava até o 12 de novembro de 2019, que foi a data de promulgação a Reforma da Previdência, a média do salário se baseando em 80% maiores salários do trabalhador desde julho de 1994. Porém, essa análise mudou.

Dessa forma, o segurado que se encaixa nessa decisão e tem direito, ou melhor, recebe o piso da aposentadoria pode, por exemplo, passar a receber o teto da Previdência, um aumento de até 485% nos seus ganhos. “A revisão da vida do INSS” pode atender mais de 2 mil pessoas, de acordo com especialistas.

É importante lembrar que essa situação vai depender de alguns fatores, por exemplo: caso o contribuinte tenha trabalhado a vida toda recebendo sobre o teto da Previdência. Em 1993, porém, passou para a informalidade, virou empresário e não mais contribuiu com o INSS desde então.

Na regra antiga, o benefício que essa pessoa tinha direito quando se aposentou por idade foi no valor de um salário mínimo, já que ela não possuía qualquer contribuição depois de 1994, mesmo com todos os salários dela antes dessa data garantir que o benefício fique no valor do teto.

Veja também:

Aposentadoria do INSS no teto

Com a decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), que antes considerava as contribuições anteriores a 1994, aposentado poderá ter esse benefício revisado e dessa forma passa a receber o teto da Previdência.

INSS; aposentadoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima