Benefício de Prestação Continuada (BPC)

Benefício De Prestação Continuada (BPC): Receba Até R$ 1.045 Sem Contribuir Com O INSS Ou Sem Fazer Perícia Médica

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) disponibiliza um pagamento de um salário mínimo mensal para idosos com 65 anos ou mais que não tem renda suficiente para se manter ou para manter sua família.

Além disso, existem outros critérios que devem ser atendidos que são exigidos por Lei, como por exemplo: a renda familiar por pessoa deve ser inferior a ¼ do salário mínimo.

Aliás, por ser um benefício assistencial, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) não obriga que o idoso tenha realizado contribuição com o INSS para poder receber. Vale salientar que o BPC não paga 13º salário e também não deixa pensão por morte.

Outro ponto importante é que todo atendimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) está sendo realizado remotamente pela internet, ou seja, não é necessário comparecer a uma agência do INSS. As agências do INSS estão retornando aos poucos a funcionar. O fechamento delas foi realizado para diminuir a pandemia do coronavírus, sendo principalmente fechadas para não atender os idosos.

Passo a passo para conseguir o Benefício de Prestação Continuada (BPC)

Benefício De Prestação Continuada (BPC)

O primeiro passo para te direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC) é fazer o cadastro da pessoa/beneficiária no Cadastro Único (CadÚnico) para os Programas Sociais do Governo Federal. Já as famílias que já estão inscritas devem estar com o cadastro atualizado há dois anos, pelo menos.

Em seguida, é necessário fazer o pedido do Benefício de Prestação Continuada (BPC) pelo Aplicativo Meu INSS, que está disponível sem custo algum tanto para celulares Androids quanto para IOS.

Ao acessar o Aplicativo Meu INSS, o beneficiário deve realizar um login e escolher a opçãoagendamentos/requerimentos”. Feito isso, deve-se clicar na opção “novo requerimento”, na opção “atualizar” e na opção “avançar”.

No campo “pesquisar”, coloque a palavra “idoso” e escolha o serviço desejado.

De acordo com o INSS, o segurado será informado previamente caso seja necessário o atendimento presencial em alguma agência para que haja comprovação de alguma informação durante o processo de solicitação do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Ah, e todo o processo deve ser acompanhado pelo Aplicativo Meu INSS.

Documentos para dar entrada no Benefício de Prestação Continuada (BPC)  

Para dar entrada no Benefício de Prestação Continuada (BPC) será necessário fornecer os seguintes documentos:

– Documento de identificação (Carteira de Identidade ou Carteira de Motorista) e o CPF do titular (caso o requente seja maior de 16 anos poderá ser solicitado um documento oficial de identificação com foto);

– Formulários preenchidos e assinados, estando de acordo com a situação do titular (os formulários estão disponíveis no site do INSS);

– Termo de tutela, caso seja menor de 18 anos que são filhos de pais falecidos ou desaparecidos ou ainda que tenham sido destituídos do poder familiar;

– Documento que faca comprovação do regime de semiliberdade, liberdade assistida ou ainda outra medida em meio aberto, sendo emitido pelo órgão competente de Segurança Pública Estadual ou Federal, caso seja adolescentes com deficiência em cumprimento de medida socioeducativa;

– Documento de identificação e procuração caso seja Representante Legal do requerente.

Veja também:

Benefício de Prestação Continuada (BPC) atende pessoas com deficiência   

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) também está disponível para pessoas de baixa renda que possui deficiência. O processo de solicitação do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e acompanhamento também deve ser realizado da mesma forma: pelo Aplicativo Meu INSS, devendo seguir as mesmas etapas.

A diferença está na documentação, sendo necessário apresentar comprovações, como por exemplo: atestados médicos e exames, da deficiência.

O Governo autorizou o INSS a antecipar o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) até o dia 31 de outubro no valor de R$ 1.045,00, ou seja, um salário mínimo, sem a necessidade de realização de perícia médica para os idosos e para as pessoas com deficiência, a antecipação pode ser realizada no valor de R$ 600 reais.

Vale salientar que para fazer o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), o INSS vai levar em conta a atualização realizada no Cadastro Único (CadÚnico).

Caso o Benefício de Prestação Continuada (BPC) seja concedido, o valor será pago a partir da data de entrada do requerimento, deduzindo os valores pagos a título de antecipação que está prevista.

Ainda segundo o INSS, caso haja comprovação de que o requerente não tenha direito ao benefício, não haverá cobrança do valor já pago, desde que seja constatado que não houve má fé.

No site do INSS mais informações sobre o Benefício de Prestação Continuada podem ser encontradas ou ainda pelo seguinte pelo telefone do órgão: 135.

Benefício de Prestação Continuada (BPC)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima