auxílio emergencial

Auxílio Emergencial De R$ 300 – Saiba Quem Vai Receber Menos Parcelas Do Benefício

Quem foi aprovado após o mês de abril para receber a primeira parcela do Auxílio Emergencial de R$ 600 terá direito a menos parcelas do Auxílio de R$ 300, existindo até o risco de não receber nenhuma.

O Auxílio Emergencial em mais quatro parcelas de R$ 300 foi aprovado por Medida Provisória, sendo publicada no início desse mês. O texto diz que o Auxílio terá seu pagamento até dezembro.

Segundo o Ministério da Cidadania, serão mais quatro pagamentos do Auxílio Emergencial de R$ 300, ou seja, até dezembro. No entanto, apenas as pessoas que receberam a primeira parcela no mês de abril poderão receber as quatro parcelas da prorrogação.

Quem passou a receber a partir de julho, por exemplo, terá direito as cinco parcelas de R$ 600 e a mais uma parcela do novo benefício, que será paga no mês de dezembro”, disse o Ministério da Cidadania essa semana.

Dessa forma, as pessoas que foram aprovadas no sétimo lote (os trabalhadores que realizaram o cadastro nas agências dos Correios entre 8 de junho e 8 de julho e os trabalhadores que tenham realizado a contestação entre os dias 3 de julho e 16 de agosto) não vão receber o Auxílio Emergencial de R$ 300.

Além disso, a prorrogação do Auxílio será paga a menos trabalhadores. Isso por que de acordo com as novas regras de prorrogação, o pagamento das 4 parcelas será restrito a menos pessoas.

Veja também:

Menos pessoas vão receber o Auxílio Emergencial  

auxílio emergencial

Além de o Auxílio Emergencial ter suas parcelas pagas em um valor menor, ou seja, de R$ 600 para R$ 300, as novas regras vai fazer com que menos pessoas recebam o Auxílio.

Veja quem não vai receber as novas parcelas do Auxílio Emergencial:

– Quem possui indicativo de óbito nas bases de dados do Governo;

– Quem tiver menos de 18 anos, a exceção são as mães solteiras;

– Quem estiver preso no regime fechado;

– Quem tiver sido declarado como dependente do Imposto de Renda de alguma pessoa. E essa pessoa deve estar enquadrada nas hipóteses dos itens 5, 6 e 7 que estão acima;

– Quem no ano de 2019 recebeu rendimentos isentos não tributáveis e tributados de forma exclusiva na fonte que sua soma seja superior a R$ 40 mil reais;

– Quem em 31 de dezembro do ano de 2019 tinha posse ou propriedades de bens ou direitos no valor total acima de R$ 300 mil reais;

– Quem em 2029 recebeu rendimentos tributáveis com valor acima de R$ 28.559,70;

– Pessoas que moram no exterior;

– Quem tiver renda mensal acima de meio salário mínimo por cada pessoa e renda familiar mensal total que esteja acima de três salário mínimos;

– Quem recebeu Seguro Desemprego, Benefício Previdenciário ou algum Programa de Transferência de Renda Federal depois de receber o Auxílio Emergencial (Exceção do Bolsa Família);

– Quem conseguiu emprego formal após receber o Auxílio Emergencial.

Acesse o site da Caixa e tenha mais informações sobre o Auxílio. De preferir entre em contato por algum dos telefones: 0800 726 0101 ou 0800 725 7474.

auxílio emergencial

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima