Auxílio Emergencial – Contas Serão Desbloqueadas Mesmo Após O Fim Do Cronograma

Muitas pessoas tiveram suas contas poupança social digital da Caixa para recebimento do Auxílio Emergencial e FGTS bloqueadas por causa das suspeita de fraudes. E nesta sexta feira, dia 21 de agosto, é o prazo final para que as pessoas que nasceram em novembro de dezembro procurem a Caixa para realizar o desbloqueio.

No entanto, mesmo após o fim desse calendário, os beneficiários do Auxílio Emergencial e do FGTS Emergencial poderão comparecer a uma agência.

Segundo a Caixa Econômica, tanto as pessoas que tiveram o bloqueio por causa dos indícios de fraude quanto por causa das inconsistências no cadastro poderão solicitar o desbloqueio mesmo após o fim do calendário.

As pessoas que tiveram a conta bloqueada por causa da inconsistência cadastral deverão acessar o Aplicativo Caixa Tem e seguir as instruções de acordo com a documentação necessária. Nesse caso, não há necessidade de ir até uma agência Caixa e assim o procedimento de desbloqueio pode ser realizado pelo aplicativo.

As pessoas que devem comparecer a uma agência para desbloquear a conta social digital da Caixa para receber o Auxílio Emergencial e o FGTS Emergencial devem receber a seguinte mensagem:

Procure a agência da Caixa com seu documento de identidade para regularizar seu cadastro”.

Esse grupo é o que pode se deslocar até uma agência da Caixa mesmo quando o cronograma de desbloqueio terminar.

Em uma transmissão por live, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que o cadastro por e-mail é a forma que mais tem fraude no programa Auxílio Emergencial. E por causa disso, algumas contas tiveram o desbloqueio preventivo. Vale salientar que os dados de contas que tem suspeita de fraudes são mandados para Polícia Federal para que uma investigação seja realizada.

Veja também:

A Caixa Econômica não disse o número exato de contas para recebimento do Auxílio Emergencial e FGTS Emergencial que foram desbloqueadas. Dessa forma, o banco disse que foram “centenas de milhares”. De toda forma, o Ministério da Cidadania calculou 1,3 milhão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima