Mês: maio 2020

Você Sabe Como Consultar CND FGTS?

Você sabia que CND FGTS é um dos documentos mais importantes para as empresas de todos os portes? Sua finalidade e comprovar que a empresa não possui débitos. A certidão vai comprovar que a empresa , ou melhor, que o empregador está com todos os pagamentos do Fundo de Garantia em dia.

Essa comprovação é de extrema importância porque essa certidão é exigida em alguns processos bem específicos, como por exemplo: solicitar linha de crédito.

Dessa forma, criamos esse artigo para mostra a importância do CND FGTS, para que  serve e como consultar. Confira.

O que é CND FGTS e para que serve?

Bem, primeiro de tudo vamos deixar claro para que serve a CND FGTS. CND FGTS é popularmente conhecida como Certificado de Regularidade do FGTS (CRF). A finalidade desse documento é a comprovação de que a empresa está regular ou não com o FGTS, diante da Caixa Econômica Federal.

Inclusive, para estar regular diante da instituição financeira, é necessário que o empregador esteja em dia com as obrigações do Fundo de Garantia. As obrigações passam pela atualização até chegar na parte financeira.

É necessário ainda que o empregador esteja em dia com as contribuições sociais que são instituídas pela Lei Complementar n° 110/2001 e com os empréstimos dos recursos desse fundo.

Mas por que é importante estar regular com o FGTS?

É muito importante para as empresas manterem o pagamento de forma regular do FGTS por causa de vários aspectos.

A primeira questão que envolve a regularidade é que o empregador estando em dia, ele poderá emitir a Certidão Negativa de Débito (CND) e/ou Certificado de Regularidade diante do FGTS.

Além disso, caso a empresa esteja com os pagamentos atrasados, ela ficará impedida de participar de licitações públicas, de acordo com ocasiões que estão prevista s na Lei 8.036 e 9.012/95.

Outra situação muito importante é que se a empresa não fizer os depósitos mensais do FGTS dos trabalhadores, caso o trabalhador seja demitido, será necessário pagar todos os valores atrasados de uma vez.

Vale salientar que se o empregador não teve os depósitos do FGTS efetuados, ele poderá entrar com medidas judiciais contra a empresa. Caso isso aconteça, além de o empregador ter que pagar os valores em atraso, poderá arcar com multas.

Dessa forma, é essencial não apenas manter os pagamentos do FGTS em dia, mas emitir a CND de forma regular e assim, comprovar que a empresa está em dia.

E como emitir a CND FGTS?

Bem, para emitir a CND FGTS é necessário acessar diretamente o site da Caixa Econômica Federal (CEF). Vale salientar que ao contrário de algumas outras certidões negativas, essa não é disponibilizada pelo site do Governo.

Isso acontece porque a Caixa é o banco responsável pelos benefícios que estão relacionados aos trabalhadores no regime CLT. Inclusive, o Fundo de Garantia.

Confira os passos para emissão da CND FGTS:

1 – Acesse o site caixa.gov.br;

2 – No menu “Benefícios e Programas” na barra superior de opções, clique na opção FGTS;

3 – Seleciona em “Serviços para o empregador” na parte superior da tela;

4 – Na seção “Consulta CRF” clique na opção “Consulte a situação do empregador”;

5 – Digite o número do CNPJ da empresa;

6 – Digite o código de verificação e confira o campo “UF” para saber se o estado está correto;

7 – Em seguida, clique em “Certificado de Regularidade do FGTS –CRF”;

8 – Feito isso, clique na opção “Visualizar” para emitir o certificado;

9 – Uma nova janela vai abrir com a CND FGTS.

Em seguida, você tem a opção de salvar a CND FGTS no seu computador. Mas caso prefira, clique na opção imprimir na parte superior da tela para ter o documento físico.

E é possível parcelar os débitos para conseguir e CND FGTS?

A resposta é sim. A Caixa Econômica disponibiliza algumas maneiras e modalidades para parcelamento dos débitos FGTS. Dessa maneira, a empresa consegue regularizar a situação e emitir a CND FGTS.

Mas é muito importante ficar atento às regras do parcelamento.

Que tipos de débitos podem ser parcelados?

Bem, a empresa tem a opção de parcelar todos os débitos referentes ao FGTS, que estejam ou não inscritos ou ajuizados na dívida ativa.

A empresa também tem direito de parcelar os débitos do Fundo de Garantia que está devendo aos municípios, estados e Distritos Federal. Aliás, os valores que estão em aberto referentes as Contribuições Sociais podem ser parcelados também, estando inscrito ou não na dívida ativa.

Outra informação importante é que a Caixa disponibiliza um valor mínimo das parcelas para pagamento.

Mais sobre CND FGTS

Você viu que é muito importante regularizar e manter o CND FGTS em dia, mas é muito importante também emiti-lo.

Outra informação importante é que essa certidão tem validade de 180 dias e após esse prazo será necessário emitir outra.

Em caso de mais dúvidas acesse o site Caixa Econômica ou ligue: 4004 9008 (Capitais e regiões metropolitanas).

Saiba Como Funciona E Como Solicitar A Carteira De Trabalho Digital

Poucas pessoas sabem, mas uma função bem legal é a Carteira de Trabalho Digital. O Governo criou ela com o objetivo de melhorar e agilizar a vida do trabalhador brasileiro e das empresas.

E, por ser um serviço relativamente novo, poucas sabem não sabem como funciona ou até mesmo não sabem como solicitar e Carteira de Trabalho Digital.

Bem, se você quer saber mais sobre a Carteira de Trabalho Digital e como solicita-la, acompanhe nosso artigo a seguir.

Saiba o que é a Carteira de Trabalho Digital

A primeira informação que vamos esclarecer é que a Carteira de Trabalho Digital é uma versão digital da CTPS. E para solicitar basta acessar o aplicativo oficial do Governo Federal. Vale salientar que o APP está disponível para Android e IOS.

A ideia dela é uma extensão do documento físico que proporcione mais segurança ao trabalhador. Isso significa que a Carteira de Trabalho Digital pode ser usada pelo telefone e a versão física pode ser guardada em casa com muito mais segurança.

E como ter a Carteira de Trabalho Digital?

O primeiro passo para acessar a Carteira de Trabalho Digital é baixar o aplicativo que está disponível na loja de APPs do seu celular.

Depois de baixar o aplicativo, é necessário informar os dados pessoais para acessar e você deve criar uma senha. Caso você já possua uma senha, a mesma poderá ser usada.

E outra possibilidade bem tranquila e fácil é através do site acesso.gov.br. Contudo, em qualquer uma das possibilidades para obter a Carteira de Trabalho Digital será necessário informar os dados pessoais, como: nome completo, CPF e data de nascimento.

Outras informações que devem ser disponibilizadas pelo solicitante é o fornecimento de um endereço de e-mail e um telefone que esteja valido. A ideia dessas informações é garantir mais segurança caso você perca a senha e elas também serão utilizadas para validar as informações fornecidas.

Além disso, as informações fornecidas serão repassadas para o Governo para que o mesmo mantenha sempre atualizado o cadastro do trabalhador.

Mas como fazer a Carteira de Trabalho Digital?

Bem, para fazer a Carteira de Trabalho Digital é necessário realizar um cadastro pelo sistema acesso.gov.br. O cadastramento é bem simples e não será necessário mais do que alguns minutos.

Outra informação bastante legal é que o cadastramento permite o acesso a outros serviços do Governo, como por exemplo: “Meu INSS”.

Passo a passo para solicitar a Carteira de Trabalho Digital

Agora que você já viu que solicitar a Carteira de Trabalho Digital pode ser um processo simples e tranquilo, veja passo a passo como fazer.

1 – Acesse o site acesso.gov.br;

2 – Seleciona a opção “Crie sua conta”;

3 – Realize o preenchimento dos dados pessoais, como: nome completo, CPF, data de nascimento, nome da mãe, etc);

4 – Depois de realizar esse procedimento, outra janela vai se abrir e você deverá responder as perguntas que dizem respeito à sua trajetória profissional em concordância com sua Carteira de Trabalho física. Vale salientar que esse questionário vai confirmar sua identidade;

5 – Feito isso, o sistema vai gerar uma senha temporária;

6 – Mais uma vez você deverá acessar o site do Governo para disponibilizar login e senha;

7 – Agora, uma senha definitiva deve ser criada com letras e números.

Carteira de Trabalho Digital – dúvidas

Bom, por ser uma novidade relativamente nova, várias pessoas ainda tem dúvidas sobra a Carteira de Trabalho Digital. Veja algumas:

1 – Se eu não conseguir acessar o site e fazer o cadastro, o que devo fazer?

Bem, essa é um problema muito comum. Se isso acontecer, o ideal é se dirigir até a uma unidade do Ministério da Economia. Mas, além disso, em uma agência do Banco do Brasil ou Caixa, você poderá solicitar mais informações ou ajuda.

2 – E sendo a primeira vez, automaticamente terei acesso a Carteira de Trabalho Digital?

A resposta é sim. Isso significa que todo cidadão que tiver CPF poderá acessar automaticamente a Carteira de Trabalho Digital. Inclusive, quem começou a trabalhar recentemente poderá solicita-la e ter as duas versões do documento.

3 – O que eu faço com Carteira de Trabalho física?

Definitivamente, NÃO! A Carteira de Trabalho física é muito importante para comprovar o tempo de trabalho nas empresas anteriores. Dessa forma, guarde em um local bastante seguro.

Além disso, o sistema on-line do Governo pode apresentar problemas e dessa forma, a versão física será muito importante.

4 – A empresa pode exigir a versão física da Carteira de Trabalho?

Bem, o empregador pode ainda não está usando o eSocial. Isso significa que ele pode solicitar o documento físico. Você pode agendar o atendimento através do número 158.

Existe uma previsão que até o final desse ano (2020), todas as empresas estarão usando a Carteira de Trabalho Digital. Isso porque todos os registros de trabalhos ficarão mais seguros e a coleta de dados também.

Sim, e se você não encontrar o número da Carteira de Trabalho Digital, o CPF deverá ser usado.

5 – E caso as informações estejam erradas na Carteira de Trabalho Digital?

É muito difícil o sistema apresentar erros e isso pode acontecer com pessoas que tem contratos mais antigos. Mas se isso acontecer, o sistema da Carteira de Trabalho Digital atualiza automaticamente.

Se os erros forem após setembro de 2019, solicite ao empregador a correção.

Para qualquer outra informação sobre a Carteira de Trabalho Digital acesse o site do Governo.

5 Cursos  Gratuitos De Idioma – Confira

Você sabia que um dos grandes diferenciais na sua vida profissional pode ser dominar outra língua? Bem, estudar outra língua faz parte da vida de qualquer pessoa, já que isso se tornou algo extremamente relevante na hora de conseguir um emprego ou para conseguir uma promoção dentro da empresa.

E para ajudar as pessoas a se tornarem diferenciadas no mercado de trabalho, criamos esse post para mostrar 5 cursos de idiomas que pode ser estudados de graça, não é legal?

Ah, mas os cursos de idiomas não estão disponíveis apenas para alunos, estão disponíveis também para professores e para as pessoas que querem aperfeiçoar o Inglês, por exemplo, já que é o idioma universal.

Sim, mas que línguas poderão ser aprendidas nos cursos de idiomas? Além do Inglês, línguas como Italiano e o Espanhol poderão ser aprendidas nos cursos disponíveis.

Além disso, os cursos são bem abrangentes e tratam de diversos temas, como: gêneros de discurso, estratégia de produção textual e aspectos sociais da língua.

Outro detalhe bastante interessante é que os cursos mesmo não disponibilizando certificação e tutoria, disponibilizam um material didático bem interessante para os alunos que querem aprender e treinar o inglês escrito.

E para você entender ainda mais como esses cursos podem ser importantes, alguns deles são disponibilizados por instituições que garantem total confiança. Entre elas podemos citar o MEC e a USP. Ah, e os cursos são gratuitos.

Agora que você viu diversos aspectos e diversas vantagens sobre os cursos de idiomas gratuitos, fique por dentro de todos os cursos e bons estudos.

1 – USP: curso de Italiano

O primeiro dos cursos gratuitos é o curso de Italiano. A USP, universidade de São Paulo, disponibiliza o curso de Italiano através de vídeos, apostilas e diversos materiais didáticos que vão ajudar o aluno a aprender.

Mas esse curso é realizado a distância? Bem, o curso de Italiano pode ser considerado de extensão, mas a USP diz que existe a necessidade de realizar matriculas e não existem tutores. Contudo, ele é um dos cursos gratuitos e está disponível para os alunos aprenderem o básico do idioma, sendo seu material de estudo o idioma.

Outra informação importante é que as aulas são divididas em duas partes. Na primeira parte, os alunos estudam e aprendem com professores que estudam na Itália. E na segunda, existe uma entrevista em Italiano através de PDF.

2 – UNESP: curso de Inglês

A UNESP, Universidade Federal de São Paulo, também coloca a disposição cursos de idiomas. Os interessados poderão estudar Inglês e o foco principal é melhorar as habilidades de cada aluno. Vale salientar que o curso de Inglês pode ser uma excelente oportunidade para estudar, morar ou trabalhar fora do Brasil.

Outro detalhe bem legal é que o curso aborda temas interessantes como gêneros de discurso, aspectos sociais da língua, estratégia de produção textual, etc.

O curso de Inglês não tem certificação e tutoria, mas ele trabalha com um material didático interessante e os alunos poderão praticar a língua inglesa escrita.

3 – Ministério do Trabalho: curso de Espanhol

Bem, o Ministério do Trabalho através da Escola do Trabalhador, disponibiliza o curso de Espanhol. Aliás, o curso é produzido de acordo com o ambiente de trabalho. Isso significa que ele pode ser ideal para as pessoas que realizam viagens internacionais e necessitam do Espanhol.

Outro ponto interessante é que o curso é bem legal para quem quer dar os primeiros passos na língua sem gastar nada, já que ele é um dos cursos disponíveis de idiomas.

Para realizar o curso é necessário que o estudante tenha computador, celular ou tablet com acesso a internet.

Outra boa noticia é que o curso não tem data limite para ser concluído, ou seja, o aluno pode fazer dentro do ritmo de sua rotina.

4 – Ministério da Educação: curso de Inglês

Outra possibilidade bastante legal é o curso de Inglês do Ministério da Educação. Esse curso é ideal para quem está pensando em uma carreira profissional no futuro. Inclusive, ele pode ser usado para que quem aprimorar o aprendizado em outro idioma. Além disso, ele pode ser realizado de forma gratuito e a distância.

O curso de Inglês tem o nome de My English On-line e pode ser realizado por servidores de instituições que estão associados ao idioma (IsF), por professores e por pessoas que se interessarem.

Inclusive, são cinco níveis disponíveis, sendo que os profissionalizantes serão os últimos. Além disso, quando o aluno vai passando de nível, eles passarão por testes que são certificado por instituições reconhecidas, como: CAE e TOEFL.

5 – Prime Cursos: curso de Idiomas

Outra possibilidade de cursos gratuitos de Idiomas é a Prime Cursos. Inclusive, ele pode ser realizado de forma gratuita e um dos idiomas disponíveis é o Inglês. O curso começa nos níveis básicos até chegar aos níveis mais avançados. Aliás, os cursos de Idiomas da Prime Cursos se dedicam a gramática das línguas.

O curso de Espanhol, por exemplo, é ideal para iniciantes e intermediários e para quem deseja fazer o Alemão gratuito, ele é apenas para iniciante. E se você for se interessando e quer passar para outros níveis, consulte os valores.

A importância de dominar outra língua

Deixamos para por último sobre o quanto é importante dominar outra língua. Bem, quando o aluno resolve estudar outro idioma, por mais que seja apenas o básico, esse pode ser o passo inicial para entender tudo que envolve outra língua.

Além disso, os cursos gratuitos de idiomas são excelentes oportunidades pra você entender sua real aptidão pelo tema. Inclusive, os cursos podem ser realizados em casa sem a necessidade de investimentos iniciais.

Outra possibilidade bastante legal é o intercâmbio. Os cursos podem fazer você entender que o intercâmbio pode ser ideal para o crescimento pessoal e profissional.

Auxílio de R$ 600, PIS, FGTS E INSS – Saiba O Que Você Pode Receber Durante O Coronavírus

Com a crise do coronavírus durando praticamente três meses, o Governo Federal tem tomado algumas atitudes para diminuir os efeitos negativos que tem atingido diversas classes de trabalhadores e o mais necessitados.

Dessa forma, ele liberou diversos auxílios: FGTS, INSS, PIS e o auxílio de R$ 600, que se tornou a principal ajuda para as pessoas.

Mas você sabe realmente o que pode receber durante a crise do coronavírus? Confira nosso artigo e saiba tudo sobre os auxílios disponíveis.

Saque emergencial do FGTS no valor de R$ 1.045

Um dos auxílios liberados foi o saque emergencial do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) no valor de R$ 1.045. Contudo, muitos trabalhadores ainda têm dúvidas a respeito da liberação dos auxílios.

Bem, de acordo com o Governo, os trabalhadores e pessoas que possuem contas ativas e inativas do FGTS poderão realizar novos saques no valor R$ 1.045 nessas contas. Os saques poderão ser realizados a partir do dia 15 de junho até 31 de dezembro. Esse é o período que o benefício foi liberado.

Vale salientar que a medida tem caráter de Medida Provisória (MP), já que possui aplicação de forma imediata. No entanto, o texto ainda precisa de aprovação do Congresso Nacional dentro de 120 dias. E, diante da crise do coronavírus, o Congresso modificou um ato para que as MPs andem de forma mais rápida nesse período, sendo 16 dias.

Dessa forma, cabe a Caixa Econômica Federal definir todos os critérios do cronograma dos saques do FGTS. Ainda de acordo com o texto, ficou decidido o encerramento do Fundo PIS/Pasep.

A liberação desses benefícios, ou melhor, dos saques do FGTS vem sendo analisada desde o dia 13 de março. Inclusive, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia comentado sobre a possibilidade de libera os recursos do FGTS.

Auxílio emergencial de R$ 600

E, nesta quinta, 2 de maio, foi liberado os saques de um dos auxílios disponíveis: de R$ 600. O auxílio liberado para saques nesta quinta é em relação ainda a primeira parcela dos R$ 600 para quem nasceu em novembro. E hoje (sexta, dia 29), quem nasceu em dezembro poderá sacar o auxílio.

Ainda nesta quinta, dia 28, o Governo começa a efetuar os pagamentos da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para as pessoas beneficiarias do Bolsa Família. Esse pagamento será realizado para as pessoas que possuem o último digito NIS igual a 9.

Vale salientar que o beneficiário poderá receber o valor que for maior entre auxílio emergencial de R$ 600 e Bolsa Família. Outra informação importante é que o calendário de pagamento para as pessoas do Bolsa Família é diferente do calendário de pagamento das pessoas que se cadastraram via site, aplicativo Caixa e Cadastro Único.

Para concluir, o calendário dos saques da segunda parcela é diferente é diferente do calendário dos pagamentos feitos em crédito nas contas digitais, que terão inicio ainda essa semana, sábado, dia 30 de maio. Ah, quem vai receber primeiro é quem nasceu em janeiro.

A partir do dia 1° de junho, os saques poderão ser realizados por quem nasceu em fevereiro, seguindo essa ordem até dia 13 de junho para quem nasceu em dezembro.

13° salário antecipado do INSS

Nesse ano, 2020, o pagamento do 13° salário foi antecipado para aposentados e pensionistas do INSS, sendo dividido em duas parcelas. Dessa forma, a primeira parcela foi paga entre os meses de abril e maio. E os saques estão liberados desde segundo feira, dia 25.

Para as pessoas que ganham até um salário mínimo, ou seja, o valor de R$ 1.045 em 2020, o valor é pago para quem tem o número do benefício com o final 4. Já a segunda parcela, os beneficiários poderão receber até dia 5 de junho, sendo o segundo lote um valor menor.

Isso porque o valor do primeiro lote da primeira parcela do 13° salário do INSS foi pago sem nenhuma dedução. No entanto, o valor pago da segunda parcela para as pessoas seguradas com idade até 64 anos e que possuem renda mensal de até R$ 1.903,98. Neste lote, o valor será pago com desconto do Imposto de Renda, deduzindo parte do valor.

E para os segurados maiores de 65 anos, o Imposto de Renda será cobrado nos benefícios com valores superiores a R$ 3.807,96, já que existe uma parcela extra do tributo.

Antecipação do Abono Salarial PIS/Pasep

O Governo Federal adiantou para o dia 29 de maio o saque do PIS/Pasep no valor de até R$ 1.045,00. Esse pagamento está liberado para quem trabalhou com carteira assinada no ano de 2018. Antes do adiamento, prazo era até dia 30 de junho.

O valor pago pode chegar até um salário mínimo (R$ 1.045 em 2020), variando de acordo com o tempo de trabalho. Isso significa que se a pessoa trabalhou o ano todo, ou seja, 12 meses, recebe o valor total (R$ 1.045). Mas se a pessoa trabalho 1 mês, ela recebe proporcionalmente, ou seja, 1/12 do salário mínimo, que corresponde a R$ 87,08.

Outro apoio emergencial é o repasse aos trabalhadores do valor de R$ 1.045 que aguardam o auxílio doença. Essa medida foi publicada através de uma portaria.

Ainda segundo informações do texto, o INSS autorizou antecipação de uma salário mínimo mensal para os trabalhadores que estão na fila do auxílio doença ou para os trabalhadores que solicitaram o benefício. Ele está disponível por três meses ou até o trabalhador passar pela perícia médica.

Vale lembrar que por causa da pandemia, os trabalhadores poderão solicitar o auxílio-doença por apresentação de um atestado médico de forma virtual, ou seja, não há necessidade de comparecer a uma agência física. O caminho para solicitar o auxílio-doença é através do aplicativo “Meu INSS” ou pelo site.

Adiantamento de R$ 600 para quem está na fila do BPC

Outra portaria publicada pelo Governo prevê o pagamento de R$ 600 para pessoas que solicitaram o BPC (Benefício de Prestação Continuada). O BPC é pago a idosos e pessoas deficientes que estão situação de pobreza.

Ainda de acordo com a portaria, para receber o benefício é necessário o solicitante estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e deve ter ainda renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa.

Vale salientar que o pagamento de R$ 600 será descontado no pagamento do BPC, caso o solicitante seja aceito. E caso o pedido do BPC seja negado, não será necessário a devolução do dinheiro.

E quem foi demitido (FGTS)?

Outro saque liberado é o do Funda de Garantia por Tempo de Serviço. Dessa forma, os trabalhadores que forem demitidos por motivo de força maior ou por culpa reciproca terão o direito ao saque do benefício.

Demissão de forma maio significa que não pode ser evitadas e acabam levando a fechar a empresa. Isso acontece porque algumas empresas acabam quebrando por causa do coronavírus.

E caso a culpa seja reciproca, significa que o trabalhador ou a empresa cometem uma falta grave e dessa forma, haverá um motivo para justificar o fim do contrato de trabalho. Um exemplo pode ser a troca de agressões físicas entre o empregador e o trabalhador.

Beneficio emergencial para quem teve o salário cortado

O Governo também liberou o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e Renda (BEm). Ele será pago ao trabalhador para completar o salário, caso tenha ocorrida uma diminuição da jornada de trabalho ou caso o contrato tenha sido suspenso.

Os bancos responsáveis pelo pagamento são a Caixa Econômica e o Banco do Brasil. E poderão receber o beneficio se encaixando nas seguintes condições:

  • Trabalhadores que tiveram o contrato de trabalho suspenso;
  • Trabalhadores que tiveram redução na jornada de trabalho;
  • Trabalhadores intermitentes – os valores serão pagos automaticamente e de acordo com o cadastro da Secretária Especial de Previdência e Trabalho.

O valor que será pago vai se de acordo com o valor da parcela do seguro desemprego que o trabalhador teria direito. Inclusive, a média será de acordo com os últimos três salários pagos pelo trabalhador.

Solicite O Seguro Desemprego Pela Internet – Saiba Como Fazer

Nesse momento de crise que estamos passando fica muito difícil solicitar alguns serviços do Governo de forma presencial e dessa forma, podemos citar o Seguro Desemprego.

Além disso, muitas pessoas que tem direito ao Seguro Desemprego, não sabem como solicitar de forma on-line, ou melhor, pela internet. Inclusive, ao ter acesso a essa possibilidade, não será mais necessário se dirigir ao Ministério do Trabalho ou a algum órgão responsável.

Nesse artigo você vai entender como solicitar o Seguro Desemprego pela internet, o que possibilita muito mais conforto, segurança e comodidade.

Bem, nos dias atuais, o mundo digital tem se destacado cada vez mais na sociedade e diversos serviços do Governo estão sendo solicitados de forma on-line. Inclusive o Seguro Desemprego.

Dessa forma, a possibilidade de solicitar o Seguro Desemprego pela internet é disponibilizada pelo Emprega Brasil. O Emprega Brasil é um portal on-line que visa diminuir a ida do trabalhador aos postos de atendimento do SINE.

Mas como solicitar o Seguro Desemprego pela internet?

Bem, o primeiro passo para solicitar o Seguro Desemprego é cadastrar uma senha no site do Emprega Brasil. Em seguida, o trabalhador deve disponibilizar alguns dados pessoais, como: Nome Completo, CPF, Data de Nascimento, Nome da Mãe, Estado em que Nasceu, e se não for brasileiro, deve selecionar a opção “Não sou brasileiro”.

As informações disponibilizadas serão confirmadas pelo (CNIS) – Cadastro Nacional de Informações e caso elas estejam corretas, o trabalhador deverá responder um questionário com 5 perguntas.

É muito importante entender que das 5 perguntas, 4 devem estar corretas. Em seguida, uma senha provisória será recebida pelo trabalhador e ela será trocada após o primeiro acesso. E, caso, você não consiga responder as perguntas, aguarde 24 horas para tentar novamente ou ligue: 135.

Ao receber a senha, o Emprega Brasil irá disponibilizar o acesso ao Seguro Desemprego. Ah, é bem possível que a última solicitação do Seguro Desemprego poderá ser acessado.

Confira os passos para solicitar o Seguro Desemprego

Passo 1

O primeiro passo para solicitar o Seguro Desemprego é ter em mãos o requerimento e informar seu número através da internet. E, em seguida é necessário clicar em “Solicitar”. Esse requerimento estará disponível após 7 dias da data de demissão.

Passo 2

Outra passo bastante importante é conferir os dados. Quando você for preencher a solicitação do Seguro Desemprego, os dados devem estar em conformidade com o requerimento. E, se houver alguma inconformidade será necessário se dirigir até uma unidade física do Ministério de Trabalho.

E, para continuar clique em “Concordo com as regras e condições para solicitação/recebimento do benefício”.

Passo 3

Na terceira etapa será necessário realizar dados pessoais, como: e-mail, telefone, endereço pessoal.

Caso você não saiba o CEP de sua casa clique em “NÃO SEI O CEP”.

Passo 4

O 4° passo também é extremamente importante porque através dele deverá ser disponibilizado algumas informações, como: formação acadêmica, cursos profissionalizantes, qualificações profissionais e todos os cursos que já tenha sido realizados. É muito importante disponibilizar essas informações, quanto mais informações, melhor!

Esse passo vai possibilitar uma maior chance de conseguir um novo emprego, já que seu perfil pessoal estará à disposição.

Passo 5

Nesse passo, todas as experiências profissionais devem ser informadas, sendo ideal colocar as mais relevantes. Lembre-se que elas irão te ajudar a encontrar um novo emprego.

E, os campos para preenchimento são os seguintes: cargo (ocupação), empresa em que trabalhou, data de admissão e data de demissão e se ainda estiver na empresa selecione o campo “Emprego atual”.

Ah, outra dica lega é tentar comprovar a experiência. Essa informação será muito importante. Dessa forma, disponibilize registros de CTPS, contrato de trabalho, declaração da empresa, entre outros. Coloque todos.

No campo “Descreva as atividades que você desenvolvia”, coloque as atividades que foram exercidas e que foram relevantes. Essas informações são muito importantes porque as empresas poderão visualizar elas para uma possível contratação.

Outra dica bastante legal é que mesmo que você possua experiências profissionais e que não foram registradas na Carteira de Trabalho, elas poderão ser colocadas, desde que haja comprovação.

Passo 6

No sexto passo deve ser colocado a pretensão profissional. Preencha os cargos e vagas que você procura. Até ser poderão incluídos.

Vale salientar que o último cargo exercido será colocado de forma automática e sua exclusão poderá ser apenas realizada após o recebimento do benefício do Seguro Desemprego.

Após a realização de uma análise de perfil detalhada, as vagas que estão disponíveis vão aparecer no seu município ou nas cidades próximas a ele.

Dessa forma, a vaga pretendida deve ser selecionada de acordo com o perfil pessoal para participar do processo seletivo. A Carta de Apresentação deverá ser entregue no momento da entrevista e será recebida por e-mail. Além disso, ela estará disponível para impressão no momento que realizar a candidatura e na confirmação do SD.

Passo 7

O Pronatec disponibiliza diversos cursos de formação e a garantia de uma pré-matrícula só poderá ser realizada após a confirmação do Seguro Desemprego. Além disso, para realizar a matricula será necessário comparecer ao local informado através da Carta de Encaminhamento com as documentações que foram informadas em mãos.

Se você não levar os documentos, não comparecer ao local informado ou perder a hora, a vaga do curso será cancelada.

Passo 8

O 9° passo vai confirmar a solicitação do Seguro Desemprego através das informações enviadas.

Dessa forma, é muito importante prestar atenção nas informações fornecidas e em seguida clique em “Concluir” para confirmar a solicitação.

Se você tem direito ao o Seguro Desemprego acesse o site e faça a solicitação.

PIS/Pasep – Você Sabe Como Funciona O Calendário De Pagamento?

Quem é que não gosta de um dinheiro extra, não é mesmo? Dessa forma, o PIS/Pasep tem sido uma excelente alternativa para ter uma grana extra e colocar as contas em dia, comprar algo que esteja precisando ou ainda para investir em alguma coisa.

Mas, o que pouca gente sabe, é como funciona o calendário de pagamento do PIS/Pasep, também conhecido como Abono Salarial.

E, para esclarecer de uma vez por todas como funciona o pagamento desses dois benefícios resolvermos criar esse post bem explicativo.

Ah, antes de prosseguir, vamos deixar claro a quem se destina cada um deles. O PIS, é destinado aos trabalhadores do serviço privado e o Pasep é destinado aos trabalhadores do serviço público. Outra informação importante é que ambos são disponibilizados por dois dos maiores bancos do Brasil: Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

No post a seguir vamos mostrar como funciona o calendário de pagamento tanto do PIS como do Pasep, em que banco cada um deve adquirido e como solicitar.

PIS/Pasep – fique por dentro desses dois benefícios

Agora que você já entendeu que existe a possibilidade de ter um dinheiro extra, é bom entender, de forma clara, como funciona esses dois Abonos Salariais.

Bem, o PIS e o Pasep são pagos aos trabalhadores brasileiros todos anos e a diferença entre eles dois está exatamente na classe de trabalhadores que os dois benefícios estão disponíveis: trabalhadores do setor privado e trabalhadores do setor público.

Contudo, para que exista a possibilidade de recebimento, uma contribuição continua dos trabalhadores é realizada através dos dois programas: PIS (Programa de Integração Social) e Pasep (Programa de Formação de Patrimônio do Servidor).

Essas duas contribuições podem resultar no recebimento de até um salário mínimo, ou seja, é um valor bem legal.

PIS e Pasep são regulamentados por lei?

A resposta é sim. O PIS pago aos trabalhadores tem a ideia de proporcionar uma integração através de um desenvolvimento empresarial. Ele foi criado através da Lei Complementar n° 7/1970 e desde sua criação, o banco responsável pelo pagamento é a Caixa Econômica.

Já o Pasep foi criado em paralelo ao PIS. Sua criação ocorreu através da Lei Complementar n° 8/1970 e ele é destinado aos trabalhadores do setor público.

Outra informação bastante legal é saber quais são as entidades que investem para que o trabalhador tenha direito ao PIS e ao Pasep. Dessa forma, os estados, Municípios, União e o Distrito Federal são as entidades responsáveis.

E o calendário do PIS, como funciona?

Bem, é muito importante, você trabalhador, prestar bastante atenção nessa informação, já que ela é um pouco complicada para ser entendida.

Se o trabalhador tiver nascido em julho, o Abono Salarial PIS estará disponível a partir do dia 25 de julho. Inclusive, o trabalhador poderá receber até o ano seguinte até a seguinte data: 30 de junho.

Já para os trabalhadores nascidos em agosto, o pagamento do PIS vai estar a disposição a partir do dia 15 de agosto. Dessa forma, ela poderá receber até o último dia de junho do ano seguinte.

O PIS é pago no mês de nascimento?

Outra informação bastante relevante é que o pagamento do PIS é realizado de acordo com o mês de nascimento, ou seja, o pagamento será realizado até o dia 30 de junho desse ano – 2020.

E o calendário do Pasep, como funciona?

Agora vamos esclarecer como funciona o Pasep. Como já vimos acima, o Pasep é destinado aos trabalhadores dos setores públicos.

No caso do Pasep, alguns trabalhadores já estão recebendo. E, para receber é necessário ir até uma agência do Banco do Brasil.

Outra informação importante é que o trabalhador deve estar atento ao número de inscrição. Caso o final seja 1, por exemplo, o pagamento será realizado a partir do dia 15 de agosto. Preste bastante atenção na data.

Fique de olho no número de inscrição

Se você for um trabalhador de empresa privada é necessário se dirigir até uma agência da Caixa Econômica para ter acesso a mais informações. Na agência, todo processo de solicitação estará disponível.

Já para quem é trabalhador do setor público, o banco responsável é o Banco do Brasil e dessa forma, em alguma agência as informações estarão disponíveis.

E qual é o valor do PIS e do Pasep?

Bem, o valor dos benefícios é definido de acordo com a quantidade de meses trabalhados durante o ano, ou seja, se você trabalhou em todos os meses do ano, o valor recebido será de 1 salário mínimo atualizado. Mas se você trabalhou apenas 1 mês, o valor recebido será correspondente, ou seja, você vai receber 1/12 do salário mínimo atualizado.

Documentos necessários para solicitação do PIS e do Pasep

Para poder receber o pagamento do PIS existem duas maneiras: com o Cartão Cidadão ou com a Carteira de Identidade (RG).

Se você tiver o Cartão Cidadão em mãos, é necessário ir até uma agência Caixa Econômica ou a uma casa lotérica. Lembre-se de cadastrar a senha do Cartão Cidadão.

Mas quem tiver apenas a Carteira de Identidade (RG), o pagamento será apenas nas agências Caixa Econômica.

Para quem tem direito ao Pasep, o pagamento poderá ser realizado diretamente na conta. Isso significa que antes de se dirigir até uma agência física, você deve conferir. Ah, e caso isso não aconteça, se dirija até uma unidade do Banco do Brasil.

CNH Digital – Saiba Como Fazer E Como Solicitar

Sabe quando esquecemos a Carteira de Motorista em casa? Isso não será mais uma dor de cabeça. Isso porque a CNH Digital está disponível. Inclusive, muitas pessoas ainda não possuem ou até mesmo não conhecem a CNH Digital.

A Carteira de Motorista Digital tem a mesma validade da versão original e é totalmente gratuita. Dessa forma, você pode sair de casa no seu carro de forma mais tranquila.

Criamos esse post para mostrar a importância da CNH Digital, como usa-la e como solicitar. Confira!

Mas o que é a CNH Digital?

Bem, como falamos um pouco mais acima, a CNH Digital é uma versão digital da sua Carteira de Motorista. A ideia de sua criação pelo Governo foi para trazer mais conforto, tranquilidade e benefício para o motorista.

Outro detalhe bastante legal é que a CNH Digital tem o mesmo valor jurídico do que a carteira física, ou seja, pode ser usada como comprovante de identidade.

A grande diferença entra as duas versões da Carteira de Motorista é que a CNH Digital fica disponível no celular de forma off-line. Inclusive, não é necessário internet para acessa-la.

O aplicativo que disponibiliza a CNH Digital foi criado pelo Serpro, que é empresa te tecnologia de informação do Governo Federal. Sua versão foi desenvolvida através do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

E como fazer a CNH Digital?

Para solicitar a CNH Digital é bem simples e fácil. Sim, e o processo é totalmente on-line e gratuito. Siga os passos a seguir e obtenha a sua.

1 – Acesse a loja de aplicativos do seu celular e procure por “CDT” (Carteira Nacional de Trânsito);

2 – Em seguida, acesse o APP e selecione a opção “Entrar com gov.br”;

3 – Disponibilize o número do sei CPF;

4 – Seleciona “Próxima”;

5 – Em seguida, irá aparecer uma tela para disponibilizar senha e usuário. Caso você não possua senha, ou melhor, uma conta no Gov.br, é só acessar o site, realizar o cadastro seguintes todas as orientações do sistema. Feito isso, retorne ao aplicativo e faça o login;

6 – Selecione a opção “Habilitação”;

7 – Em seguida, selecione “Toque aqui para adicionar sua CNH”;

8 – Escolha entre as opções disponíveis para validação: Validação pelo celular (validação facial) ou Certificado Digital (Portal de Serviços Denatran) ou Sem Certificado Digital (validação no Balcão do Detran);

9 – Caso você escolha a opção Validação Facial é necessário informar o CEP de sua residência. Isso deve acontecer quando a Carteira de Habilitação for emitida;

10 – Em seguida, será necessário ler o QR CODE para fazer a validação facial;

11 – Caso tudo seja feito corretamente é necessário informar o número do telefone.

Após realizar todos esses procedimentos, você poderá usar a CNH Digital.

E as funções do aplicativo CNH Digital?

O aplicativo CNH Digital possibilita a Carteira de Motorista Digital e gratuita em mãos sempre que quiser, mas, além disso, você poderá ter acesso a várias outras funções, confira:

● Documento Digital

Um dos recursos bem legais do aplicativo é poder baixar o seu CRLV. E, para isso, é necessário disponibilizar o número do Renavam e o Número de Segurança do CRV (Antigo DUT). Sendo assim, você consegue ter o documento do carro no seu telefone.

● Consultar Multas

Outra função bem legal do aplicativo é que você pode conferir as multas que estão em seu nome. Através dele é possível saber onde ela foi aplicada, o valor dela e a quantidade de pontos total que ela desconta na carteira.

Ah, mas as vantagens não param por aí. O Governo está trabalhando para que o motorista possa pagar suas multas através do aplicativo e dessa forma, o processo de regularização seja facilitado.

● Alerta de Recall

Você já viu que existem diversas vantagens ao baixar o aplicativo, não é mesmo? Mas elas são ainda maiores.

O aplicativo é integrado a montadoras de carros e assim, existe a possibilidade de você ser notificado sempre que for necessário realizar algum recall no seu automóvel.

O aplicativo irá informar todos os detalhes dos defeitos dos automóveis. Além disso, ele já poderá indicar um canal de atendimento para você entrar em contato para falar sobre o recall. Dessa forma, segurança, tranquilidade e comodidade estarão mais presentes no dia a dia.

● Vencimento da CNH Digital

Muitas vezes esquecemos de olhar qual é o vencimento da nossa CNH, mas isso não será mais problema. Através do aplicativo CNH Digital é possível conferir quando a habilitação vai vencer.

O aplicativo irá informar através de notificações o prazo de vencimento e dessa forma, você já poderá agendar ou marcar e renovação e evitar maiores problemas no futuro.

Outras dúvidas sobre a CNH Digital

Você já ficou sabendo as vantagens e como solicitar a CNH Digital, mas algumas dúvidas ainda podem surgir.

– Posso usar a CNH Digital no lugar da versão impressa?

As duas versões tem a mesma validade e poderão ser usadas em uma blitz, por exemplo. Mas se seu celular descarregar, você poderá ser multado.

– Todo mundo pode ter acesso a CNH Digital?

A CNH Digital está disponível apenas para pessoas que emitiram Carteira de Motorista de 2007 em diante. Isso porque o QR CODE foi implantado nesse mesmo ano.

– E se eu não conseguir emitir pelo aplicativo?

A não emissão da CNH Digital pelo aplicativo pode ocorrer por diversos motivos e o principal dele é a falta de informação no cadastro do Detran. Se isso e outros problemas acontecerem, se dirija até um dos postos de atendimento do Detran e confira se seus dados estão corretos.

Solicite agora mesmo sua CNH Digital e aproveite todas as suas vantagens.

2 Benefícios Do Governo Disponíveis – Telefone Popular E Tarifa Social De Energia Elétrica

Você sabia que existem dois benefícios do Governo disponíveis? Isso mesmo, dois benefícios do Governo.  A Tarifa Social de Energia Elétrica e o Telefone Popular garantem descontos na conta de energia a na conta de telefone.

Esses dois benefícios do Governo visam auxiliar e ajudar as pessoas de baixa renda que não podem arcar com despesas altas.

Ah, outro detalhe bastante legal é que esses dois benefícios estão disponíveis através do Cadastro Único e dessa forma, dependendo das características, outros benefícios poderão ser conseguidos.

Nesse artigo vamos mostrar, de forma especial, como ter acesso a dois benefícios do Governo. Você vai ficar por dentro de como funciona, como obter e diversas informações a respeito deles dois. Confira!

Telefone Popular

Um dos dois benefícios do Governo disponíveis é o Telefone Popular. Através dele, famílias de baixa renda obtêm descontos na conta de telefone podendo pagar apenas R$ 15,00 reais ao mês.

O Telefone Popular é uma parceria é uma parceria entre o Governo e diversas operadoras de telefone que possibilita condições bem mais acessíveis para pessoas que não podem arcar com uma despesa alta.

E quem pode ter acesso ao Telefone Popular?

Bem, para ter acesso ao Telefone Popular, o solicitante deve estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e essa inscrição deve estar atualizada. Vale salientar que o valor mensal do telefone é de R$ 15,00/mês.

Ah, e a quantidade de minutos que os usuários terão acesso é de 90. Além disso, esses minutos poderão ser usados para efetuar ligações para outros telefones fixos.

A quantidade de minutos disponibilizada previamente visa controlar o gasto excessivo de telefone. Mas se a franquia acabar, o usuário poderá recarregar com crédito para efetuar mais ligações.

Outro detalhe importante para ter acesso ao Telefone Popular é que o solicitante deve estar com o NIS (Número de Inscrição Social) e o CPF em mãos.

E quais são as operadoras que disponibilizam o Telefone Popular?

Como falamos acima, e necessário estar inscrito no Cadastro Único para ter acesso aos Programas Sociais do Governo Federal e dessa forma conseguir desconto através do Telefone Popular. E, as operadoras que disponibilizam esse benefício são as seguintes:

  • CTBC – 10312 (Telefone disponível)
  • OI/Brasil Telecom – 10314 (Telefone disponível)
  • OI/Telemar – 10331 (Telefone disponível)
  • Sercomtel – 10343 (Telefone disponível)
  • VIVO Telefônica – 10315 (Telefone disponível)

Mas, em casa de mais dúvidas, o telefone da ANATEL está disponível: 1331 1332.

Tarifa Social de Energia Elétrica

Outro benefício disponível pelo Governo é a Tarifa Social de Energia Elétrica. Através dele, pessoas que estão encaixadas na Subclasse Residencial de Baixa Renda têm desconto na energia Ela foi criada em 2002 e no dia 20 de janeiro de 2010 se tornou lei. O seu decreto ocorreu em 2011.

As pessoas de baixa renda que terão acesso ao desconto na energia elétrica terão isenção nos custos pelo Programa de Incentivo as Fontes Alternativas de Energia Elétrica – PROINFA.

Outro detalhe legal é que os descontos são acumulativos, veja a tabela:

Parcela do consumo mensal

Desconto

Tarifa para aplicação de redução

Até 30 kWh

65%

B1 sub classe de baixa renda

31 kWh a 100 kWH

40%

B1 sub classe de baixa renda

101 kWh a 220 kWh

10%

B1 sub classe de baixa renda

Acima de 221 kWh 0%

B1 sub classe de baixa renda

Outra classe favorecida com o desconto na energia elétrica são os quilombolas e indígenas. Eles poderão ter desconto de até 100% em um limite de 50 kWh. Confira a tabela:

Parcela do consumo mensal Desconto Tarifa para aplicação de redução
Até 50 kWh 100% B1 sub classe de baixa renda
51 kWh a 100 kWH 40% B1 sub classe de baixa renda
101 kWh a 220 kWh 10% B1 sub classe de baixa renda
Acima de 221 kWh 0% B1 sub classe de baixa renda

E quem tem direito a Tarifa Social de Energia Elétrica

Para ter acesso a Tarifa Social de Energia Elétrica é necessário se encaixar em alguns requisitos.

  • Estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal;
  • Dever ter renda mensal menor ou igual a 1 salário mínimo;
  • O idosos que tem idade acima de 65 anos e que estejam recebendo o benefício de Prestação Continuada de Assistência Social;
  • Famílias que estejam inscritas no Cadastro Único e que possuam renda mensal de até 3 salários mínimos, que a família tenha alguma pessoa com doença ou deficiência (física, motora, auditiva, virtual, intelectual e múltipla). Vale salientar que o tratamento devem ter o uso continuo de aparelhos, equipamentos e instrumentos que precisam do uso de energia elétrica.

E como solicitar?

Bem, para solicitar é necessário que a família envie um representante até distribuidora de energia elétrica para que essa família seja classificada e encaixada na Subclasse Residencial de Baixa Renda. E, as seguintes informações deverão ser disponibilizadas:

  • Nome completo, RG, CPF ou outro documento oficial com foto. Caso o solicitante seja indígena, é necessário disponibilizar o RANI;
  • Código da unidade de consumo que receberá o beneficio;
  • NIS (Número de Inscrição Social) e/ou número do Cadastro Único ou número do benefício (NB) – Benefício de Prestação Continuada;
  • Relatório e atestado médico se a família fizer uso continuo de aparelhos.

Outra dica muito importante é que o solicitante deve estar em dia com a situação cadastral. Essa atualização deve ter ocorrido dentro de dois anos.

Vale salientar que a empresa fornecedora de energia elétrica vai consultar o Cadastro Único ou Benefício de Prestação Continuada para conferir todas as informações.

Para mais informações ligue para ANEEL: 167. Mas caso, você prefira, acesse o site.

Veja Como Solicitar O Seguro Desemprego Pela Carteira De Trabalho Digital

Como muitas cidades estão em quarentena, diversas unidades do INSS e diversas unidades do Poupa Tempo estão fechadas. Dessa forma, solicitar o Seguro Desemprego ficou um pouco complicado e diversos trabalhadores estão tendo dificuldades.

Sendo assim, outras maneiras de solicitar o Seguro Desemprego devem ser encontradas.

No artigo a seguir vamos mostrar como solicitar o Seguro Desemprego pela Carteira de Trabalho Digital e tudo que envolve esse procedimento. Confira!

O que é Carteira de Trabalho Digital?

Bem, a Carteira de Trabalho Digital e uma versão digital da Carteira de Trabalho física. Na Carteira de Trabalho estão todas as informações laborais do trabalhador brasileiro, ou seja, todos os seus vínculos empregatícios. Essas informações são utilizadas para o trabalhador ter acesso a benefícios e para contabilizar o tempo de contribuição de trabalho.

Dessa forma, o aplicativo para ter acesso a ela é totalmente gratuito e está disponível para os celulares das duas versões: Android e IOS.

Poder acessar a Carteira de Trabalho pelo celular disponibiliza benefícios e traz muito mais agilidade para o trabalhador e para o Governo Federal. Isso significa que através desse recurso é possível acessar e verificar todas as informações sobre os empregos anteriores e também poderá solicitar diversos benefícios, como o Seguro Desemprego.

E quais são os benefícios da Carteira de Trabalho Digital?

Agora que você viu que a Carteira de Trabalho Digital traz uma série de comodidades, é importante saber quais são seus benefícios.

1 – Controle mais ágil e seguro das informações de trabalho

2 – Redução de tempo em filas

3 – Ter acesso a diversos benefícios

4 – Solicitar o Seguro Desemprego

5 – Gerenciamento de todas as informações de forma on-line

Contudo, é bom ficar atento a duas situações. A primeira delas é que mesmo tendo acesso a Carteira de Trabalho Digital, a Carteira de Trabalho física deve continuar bem guardada, ou seja, ela não deve ser descartada. Caso aconteça alguma divergência de informações, ela poderá ser usada.

E, a outra informação é que a Carteira Digital não tem valor civil, ou seja, caso você precise usar documento de identificação em algum processo, a Carteira de Trabalho física terá extremo valor.

E como solicitar o Seguro Desemprego pela Carteira de Trabalho Digital?

Bem, essa é uma das maneiras mais fáceis para solicitar o Seguro Desemprego pela Carteira de Trabalho Digital. Vale salientar que ele está disponível tanto para Android quanto para IOS.

1 – Acesse a loja de aplicativos do seu telefone e procure Carteira de Trabalho Digital;

2 – Fazer o download tocando no ícone do programa;

3 – Insira o CPF e a senha. Caso você ainda tenha uma senha, cadastre no próprio aplicativo;

4 – Clique em “Benefícios”;

5 – Em seguida, selecione a opção “Benefícios” e depois a opção “Solicitar”;

6 – Insira o número de requerimento do benefício fornecido pela empresa;

7 – Confirme as informações e toque na opção “Avançar”;

8 – Confira as informações que vão aparecer sobre o contrato encerrado, sobre a empresa, a quantidade de meses que trabalhou nela;

9 – Selecione a opção “Confirmar”;

10 – O aplicativo irá fornecer todas as informações referentes a solicitação do Seguro Desemprego.

Depois de realizar todo o procedimento, todos os dados importantes irão aparecer na tela para você ter acesso ao benefício. Estarão disponíveis a quantidade de parcelas e onde é possível sacar.

Vale salientar que a primeira parcela do benefício pode estar disponível após 30 dias.

E como solicitar o Seguro Desemprego no Emprega Brasil?

Outra maneira de solicitar o Seguro Desemprego é através do Emprega Brasil. Assim como o passo anterior é totalmente gratuito, esse também é.

1 – Acesse o site do Ministério da Economia;

2 – Informe e caso não tenha, crie no site do Ministério da Economia (siga o tutorial explicativo);

3 – Na aba de serviços clique em “Seguro Desemprego”;

4 – Em seguida clique em “Solicitar Seguro Desemprego”;

5 – Informe o número de requerimento do Seguro Desemprego fornecido pela empresa;

6 – Leia todas as informações disponibilizadas, confira os dados pessoais e as demais regras;

7 – Confirma as informações e clique em “Concluir”.

E caso eu não consiga solicitar o Seguro Desemprego, o que devo fazer?

Bem, esse é um problema comum e muitos trabalhadores não conseguem solicitar o Seguro Desemprego pela Carteira de Trabalho Digital. Isso acontece porque, diante da quarentena, as diversas unidades da Previdência Social estão funcionando de forma limitada e o atendimento pelo site está sendo muito solicitado.

E, caso você tenha esse tipo de problema, no site de atendimento do Ministério da Economia clique em “chamado de ajuda”. Em seguida, siga os seguintes passos:

1 – Após acessar o site do Ministério da Economia insira o nome completo, CPF, e-mail e um telefone de contato;

2 – Disponibilize o assunto da dúvida ou a dificuldade encontrada;

3 – No campo “Descrição” informe detalhadamente o problema. Lembre-se: quanto mais informações, melhor;

4 – Forneça, se possível, imagens ou prints do problema anexando em “Escolher arquivos”;

5 – Clique em “enviar solicitação”.

Em seguida, é necessário aguardar o Ministério da Economia.

Saiba Como Consultar O PIS: Saldo, Data De Pagamento E Mais

Você sabia que consultar o PIS é algo essencial para o trabalhador brasileiro? Afinal de contas, um dinheiro extra sempre é bem vindo.

Os motivos para ter acesso ao PIS são os mais variados possíveis: colocar as contas em dia, realizar algum investimento ou até mesmo concretizar algum objetivo pessoal.

Bem o PIS é um Programa de Integração Social de recolhimento de valores exercido pelas empresas privadas. E, seu objetivo é dar manutenção a uma série de benefícios que são fornecidos ao trabalhador, como por exemplo: Abono Salarial.

A criação desse artigo visa mostrar ao trabalhador, a importância do PIS, como ter acesso a esse benefício e todas as características que envolvem ele.

E quem tem direito ao PIS?

Antes de qualquer coisa, vamos falar de quem tem direito ao PIS. Bem, os trabalhadores quem tem direito ao PIS devem ter tido carteira assinada e devem ainda cumprir os requisitos abaixo. O saque no Abono Salarial pode ser de até um salário mínimo, confira:

  • Ter se inserido no PIS há pelo menos cinco anos
  • Ter trabalhado durante 30 dias com carteira assinada no ano base
  • Ganhar menos de dois salário mínimos

Outro detalhe importante é que esse benefício é destinado aos trabalhadores de empresas privadas e que o banco responsável por ele é a Caixa Econômica Federal.

E, além disso, é importante deixar claro que existe a versão dele para trabalhadores de empresas públicas, que é o Pasep.

E como consultar o PIS?

Você sabia que é possível consultar o PIS de diferentes maneiras? A Caixa Econômica Federal conta com vários sistemas e canais de atendimento para fornecer informações.

Confira os principais canais para consultar o PIS:

● Site Caixa Econômica Federal

Bem, essa é uma das maneiras mais fácil para consultar o PIS. No site Caixa você sabe qual é o valor disponível e a data de recebimento.

1 – Acesse o site Caixa;

2 – Selecione “Consultar pagamento”;

3 – Após realizar esse procedimento, forneça o número do seu PIS que está disponível na carteira de trabalho ou no Cartão Cidadão;

4 – Caso você já tenha senha de acesso para o site de Caixa Econômica, basta informar sua senha e clicar em “não sou robô” e depois selecionar acessar. Em seguida, você será direcionado para a tela inicial do portal para poder consultar o PIS;

5 – Caso você ainda não tenha senha de acesso, clique em CADASTRAR/ESQUECI SENHA;

6 – Aceite os termos de uso;

7 – Forneça alguns dados pessoais e o número do título de eleitor;

8 – Crie uma senha de oito dígitos. O ideal é mesclar números e letras para ter mais segurança;

9 – Finalize o processo e em seguida, você vai receber um e-mail de confirmação;

10 – Em seguida, acesse o site da Caixa e informe os dados de acesso e clique na ABA PIS.

● Aplicativo Caixa Trabalhador

Outra maneira bem tranquila de consultar o PIS é baixar a aplicativo Caixa Trabalhador. Ele é gratuito tanto para telefones IOS e Android.

Nele, além de ter acesso a todas as informações sobre o benefício, você ainda poderá localizar a agência mais próxima de sua casa. Após baixar, basta fazer o login com os mesmos dados de acesso usados no site da Caixa Econômica Federal.

● Central de atendimento ou Ministério do Trabalho

Outra dica bastante importante é que você pode consultar o PIS pelo telefone. Afinal de contas, sites e aplicativos podem ficar sobrecarregados.

As duas opções são as seguintes: atendimento Caixa Econômica pelo número 0800 726 0207 e ainda pelo telefone do Ministério do Trabalho pelo 158.

Vale salientar que em ambos os casos, os documentos pessoas devem estar em mãos.

E o calendário PIS?

Bem, o saque do Abono Salarial, ou melhor, do PIS, está disponível até dia 30/06/2020.

Mês de nascimento Recebem a partir de

Crédito em conta

Julho 25/07/2019

23/07/2019

Agosto

15/08/2019

13/08/2019

Setembro

19/09/2019

17/09/2019

Outubro

17/10/2019

15/10/2019

Novembro

14/11/2019

12/11/2019

Dezembro

12/12/2019

10/12/2019

Janeiro

16/01/2020 14/01/2020

Fevereiro

16/01/2020 14/01/2020

Março

13/02/2020

11/02/2020

Abril 13/02/2020

11/02/2020

Maio

19/02/2020

17/03/2020

Junho

19/03/2020

17/03/2020

Outra informação bastante importante é que independente do mês de aniversario, a data limite para saque é dia 30 de junho de 2020. E, caso o saque não seja feiro até essa data, o dinheiro volta para os cofres públicos. Além disso, o PIS não é acumulativo, ou seja, se não sacar esse ano, ele não será somado ao PIS do ano que vem.

E onde sacar o PIS?

Bem, agora você já sabe como consultar o PIS, quer saber onde ele poderá ser sacado, não é mesmo?

Os trabalhadores de empresas privadas devem usar o Cartão Cidadão para sacar em qualquer caixa eletrônica ou casa lotérica.

Mas, quem não tem o Cartão Cidadão pode se dirigir até uma agência Caixa com um documento de identificação com foto, que pode ser RG ou CNH junto com o número do PIS. Você pode sacar o dinheiro diretamente no balcão de atendimento.

Para quem é correntista da Caixa, o PIS pode ser recebido diretamente na conta corrente ou pode ainda usar o cartão de debito para sacar o dinheiro. Ah, é necessário que a conta tenha movimentação.